Brasil - Quinta, 22 Junho 2017

Cassini - Novas Imagens de Titã, a Terra dos Lagos e Mares

11 OUT 2007 - Imagens de radar recém montadas da espaçonave Cassini forneceram a melhor vista dos lagos e mares de hidrocarbonetos no pólo norte da lua de Saturno Titã, enquanto uma nova imagem de radar revelou que a região do pólo sul de Titã também tem lagos.

As imagens da região sul foram enviadas após um sobrevôo em 02 OUT cujo objetivo primário era a busca de lagos no pólo sul.

 

Um novo mosaico de imagens, criado pela junção de imagens de radar de outros sete sobrevôos de Titã ao longo dos últimos 18 meses, mostra um pólo norte com mares e lagos gigantes, sendo que pelo menos um deles é maior do que o Lago Superior.

 

Região Polar Norte de TitãDireita: Este mosaico da Cassini em falsa cor mostra todas as imagens de radar obtidas até o momento da região polar norte de Titã. Créditos: NASA/JPL/USGS

 

Aproximadamente 60 porcento da região polar norte de Titã, acima de 60 graus de latitude foi mapeado pelo instrumento radar da Cassini. Cerca de 14 porcento da região mapeada é coberta pelo que os cientistas interpretam como sendo lagos de hidrocarbonetos líquidos.

 

"Esta é a nossa versão de mapeamento do Alasca, extremo norte do Canadá, Groenlânida, Escandinávia e Norte da Rússia," disse Rosaly Lopes, cientista de radar da Cassini do Laboratório de Propulsão a Jato, Pasadena, Califórnia. "É como se estivéssemos mapeando estas regiões da Terra pela primeira vez."

 

Mares e lagos são muito comuns nas latitudes mais extremas do norte de Titã, onde é inverno agora. Os cientistas dizem que chove metano e etano lá, enchendo assim os lagos e mares. Estes líquidos também criam canais e rios tortuosos na superfície de Titã. Agora, a Cassini está se movendo em terreno desconhecido, o pólo sul de Titã. "Nós queríamos saber se existiam mais lagos lá, e então lá estavam três pequenos lagos sorrindo para nós. Titã é em dúvida a terra dos lagos e mares," disse Lopes. "Será interessante ver as diferenças entre os pólo norte e sul."

 

Agora é verão no pólo sul de Titã. Uma estação em Titã dura 7,5 anos, um quarto do ano de Saturno, que é de 29,5 anos. A monitoração das mudanças de estação ajuda os cientistas a entender os processos que lá ocorrem.

 

Radar encontra lagos no hemisfério sul de TitãEsquerda: O instrumento radar da Cassini encontra lagos no hemisfério sul de Titã durante os sobrevôos mais recentes. Crédito: NASA/JPL/USGS

 

Os cientistas estão fazendo progressos no entendimento de como os lagos podem ter se formado. Na Terra, os lagos enchem pequenas depressões ou são criados quando a topografia intercepta um lençol subterrâneo. Lopes e seus colegas acham que as depressões que abrigam os lagos em Titã podem ter se formado por vulcanismo ou por um tipo de erosão (chamada karstic) da superfície, deixando uma depressão onde os líquidos podem se acumular. Lagos karstic são comuns na Terra. Por exemplo, em partes do Minnessota e na Flórida Central existem centenas deste tipo de lagos.

 

"Os lagos que estamos observando em Titã parecem estar variando na quantidade de líquido, sugerindo seu envolvimento em um complexo sistema hidrológico similar ao ciclo da água na Terra. Isto torna Titã única entre os corpos celestes do nosso sistema solar," disse Alex Hayes, um estudante de graduação que estuda dados do radar da Cassini no Instituto de Tecnologia da Califórnia, Pasadena.

 

"Os lagos que estamos vendo variam desde pequenos com aproximadamente 1 quilômetro quadrado (0,4 milhas quadradas), até maiores que 100.000 quilômetros quadrados (40.000 milhas quadradas), que é ligeiramente maior que os Grandes Lagos no meio-oeste americano," disse Hayes. "Dos aproximadamente 400 lagos observados, 70 porcento de suas áreas é tomada por grandes "mares" maiores do que 26.000 quilômetros quadrados (10.000 milhas quadradas)."


Texto traduzido do site http://www.nasa.gov/mission_pages/cassini/media/cassini20071011.html

 


Próximo artigo | Artigo anterior

Anúncios





Notícias
Direitos Reservados | Astronomia na Web 1996-2017